Santiago F. C. 5 – GAN 1

Um resultado injusto. É a melhor forma de descrever o 5-1 final do Santiago FC – GAN.

A primeira parte começou bem, com pressão alta, boa organização defensiva e as compensações bem feitas. O bom jogo colectivo do GAN não permitia ao adversário criar perigo, e até nos proporcionou alguns bons ataques, que só não resultaram em golo devido à boa prestação do guarda-redes do Santiago FC (SFC). Por três ocasiões o guardião negou o golo ao GAN. Assim, quem acabou por marcar primeiro foi o SFC, com um golo de canto directo (12:30) – com alguma sorte à mistura, pode-se dizer. Pouco depois (14:30), num lance em que a defesa do GAN se mostrou muito passiva, o número 10 do Santiago fez o que quis e marcou o 2-0. Após este golo, um desconto de tempo e algumas substituições fizeram bem à equipa. O GAN voltou a pressionar mais em cima e a criar alguns lances de perigo. Ainda assim, o intervalo chegou e o resultado mantinha-se, Santiago FC 2 – 0 GAN.

A segunda parte começou, practicamente com o terceiro golo do SFC (1:30). Na sequência de um fora, o 17 do SFC remata, já dentro da área, pressionado por Parreira. A bola sai enrolada e entra. Mais uma vez, a sorte sorri ao SFC.

Mas o pior ainda estava para vir. Aos três minutos, Paulo Costa lesiona-se no tornozelo. Na altura pareceu grave. O jogador já não voltaria a entrar em campo. Após o jogo, uma ida ao hospital confirmou as piores suspeitas. Diagnóstico: rotura de ligamentos. Tempo de paragem: não se sabe, mas deve ser longo. Esperamos que recupere depressa para podermos voltar a contar com o seu contributo.

O GAN reagiu bem. De novo a pressionar alto, e sem facilitar na defesa. Numa boa jogada de contra ataque, Luís Gonçalves intercepta a bola na área, descobre Tiago, isolado a meio campo, que avança até que surge Pedro Serrão pela esquerda. Com um belo passe, Tiago entrega ao Pedro que domina a bola e finaliza com classe, fazendo passar a bola por cima do guarda-redes (7:30). Foi um belo golo a premiar uma bela jogada de contra ataque. O golo motivou a equipa que partiu para cima do adversário. Aos nove minutos, uma boa jogada de ataque, de Tiago, Parreira e Pedro Serrão, só não deu golo devido a uma defesa quase “milagrosa” do guarda-redes do SFC.

A oito minutos do fim, e a sentir que era possível dar a volta ao resultado, o GAN decide arriscar e jogar com guarda-redes avançado. A aposta quase deu frutos, por mais do que uma vez. Mas novamente, o guarda-redes do SFC voltou a ser determinante, defendendo aquilo que pareciam ser golos certos, a remate de Pedro Serrão (13:00) e Tiago Moreira (14h00). Não era, decididamente, o dia do GAN. Pior ficou quando, com mais um remate enrolado, a ressaltar num jogador do GAN, a bola bate no poste e depois nas costas do guarda-redes Bruno, acabando dentro da baliza. Estava feito o 4-1 (18:00). O 5-1 não tardou. Com o nosso guarda-redes avançado, o guardião do SFC, após defender um remate, chuta para a baliza deserta do GAN, fixando o resultado final (19:00).

O resultado não traduziu o que se passou em campo, mas premiou quem foi mais eficaz.

Resultado final SFC 5-1 GAN

Alinharam (e marcaram) pelo GAN: Bruno Nunes, Paulo Costa, Luís Gonçalves, Nuno Parreira, Gonçalo Sorger, Rui Serrão, Rui Rebelo, Tiago Moreira e Pedro Serrão (1).

Posted in Futsal and tagged , , .

Deixar uma resposta